Daneto

Idioma

  • Português (Brasil)
  • English (United Kingdom)

Banner

Dez empresas vão se instalar na área ainda neste ano, segundo cronograma anunciado pelo governador

 

fonte: Diário do Nordeste (http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/polo-quimico-de-guaiuba-deve-operar-em-2018-1.1708492)

 

Ao liberar o aporte de R$ 10 milhões pelo governo estadual via a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) para as obras do Polo Químico de Guaiuba, o governador Camilo Santana estimou que o funcionamento do arranjo produtivo pensado para aquele município devem ter 2018 como ano de início, após a chegada dos primeiros empreendimentos ao local.

 

De acordo com o cronograma do governo, na primeira fase do projeto, 27 empresas irão se instalar no complexo que ocupa uma área de 42,25 hectares, a 50 km de Fortaleza. A primeira parte, de 10 empresas, devem chegar neste ano, mais 10 em 2018 e, por fim, sete em 2019. Somados, os investimentos que serão realizados pelas empresas chega a R$ 95,6 milhões. A expectativa é de que sejam gerados 2 mil empregos diretos no polo.

 

O investimento do Estado contempla a infraestrutura de energia elétrica, a realização da terraplanagem, além de pavimentação e drenagem. A Seinfra será responsável pela obra que possibilitará o abastecimento de energia no local. Serão executados 700 metros de redes de alta tensão de 69KV e uma subestação de médio porte, com 2 transformadores de 15 MVA. O serviço será feito pela empresa Enel Distribuição Ceará e deve ser entregue no prazo de 18 meses.

 

"Estamos iniciando hoje uma ação que vai ser fundamental para a Região Metropolitana de Fortaleza", disse Camilo. "Serão mais de 27 empresas que serão instaladas ou transferidas para Guaiúba, que recebe esse investimento para um segmento importante da indústria do Estado. Isso vai dinamizar a economia do Ceará num momento difícil da economia brasileira".

 

Para Nicolle Barbosa, presidente da Adece, o polo representa um impacto significante não somente no município, mas no seu entorno. "A geração de oportunidades de trabalho em todas as regiões de forma equilibrada é o único caminho para tornar o nosso Ceará um Estado rico em oportunidades". Ainda durante o evento, César Ribeiro tomou posse como novo titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Ceará (SDE­CE). Ganho logístico Para Marcos Soares, presidente do Sindicato das Indústrias Química, Farmacêutica e da Destilação e Refinação de Petróleo do Estado do Ceará (Sindiquímica­CE), a criação do Polo Químico irá beneficiar as empresas em relação aos custos logísticos. "Vamos aglutinar as indústrias químicas em um só local, possibilitando o compartilhamento logístico. Assim podemos ver se diminuímos os custos dos empresários e se a gente cria um instituto da indústria química dentro do polo", disse. Segundo Soares, além das 27 indústria o polo deverá atrair outras empresas da cadeia produtiva, aumentando o número de empregos diretos gerados.

 

Compartilhamento

 

Segundo o empresário Alexandre Mota sócio­proprietário da Plastsan, uma das empresas que irão se instalar no polo, o compartilhamento das atividades meio das empresas é uma das grandes vantagens de estar dentro do complexo. "Com esse conceito, somente a parte comercial e de vendas vai ficar com as empresas. Vai ser montada uma central de compras por meio de uma cooperativa, a logística vai ser compartilhada, assim como todos os serviços acessórios", diz. Mota, que já tem uma unidade fabril em Caucaia diz que esse conceito é inédito no Brasil e foi a proximidade e a amizade que tem com as outras empresas que o fizeram investir no Polo Químico de Guaiuba. "Eu fui um dos últimos a entrar, porque já tenho uma sede, mas os empresários são conhecidos, amigos, e a gente entendeu que o fortalecimento das empresas poderia ser feito a partir da união delas". A Plastsan irá começar as obras em 2018, com um investimento de R$ 6 milhões, em uma área de 4 mil metros quadrados. A expectativa da empresa é gerar 56 empregos na região a partir de 2019. O Polo Químico de Guaiuba irá contemplar os setores de embalagens plásticas, maquiagem, cosméticos capilares e corporais, tintas e verniz, produtos de beleza, dentre outros.

 

Cooperativa

 

Até a próxima sexta­feira (24) o Sindiquímica­CE irá criar uma cooperativa com o objetivo de reduzir custos de serviços e de matérias primas para empresas do setor. "A gente está criando uma cooperativa nos moldes da Coopercon (Cooperativa da Construção Civil do Ceará)", disse José Dias, vice presidente do Sindiquímica­CE. "Será uma central de compras que vai baixar bastante o custo de serviços e de matérias primas e embalagens. Acho que vai ser um marco para a indústria química local", afirmou.

 

Opinião

 

Comunidade é inserida no meio internacional

 

O Polo Químico é um sonho do Sindiquímica. E hoje, com esse investimento, o governador insere a comunidade de Guaiuba no meio internacional. Esse é um projeto importante para que essa atividade seja realmente importante no Ceará. A indústria química, no mundo, é a segunda atividade mais importante atrás apenas da indústria alimentícia. E o meu pedido ao governador é que o governo invista em pesquisa aplicada, o que tornaria esse ambiente mais rico e mais próspero. Essa é a minha esperança".

Beto Studart

Pres. Da Federação das Indústrias do Ceará


daneto

Av. Francisco Sá, 3405 - Monte Castelo Cep: 60-310.000/ Fortaleza-Ce Fone: (85) 3236-3396 Fax: (85) 3236-7878
e-mail: daneto@daneto.com.br